Páginas

sábado, 15 de outubro de 2011

Segurança Física.

Objetivos específicos:

*Identificar o corpo como morada do esprito.

* Justificar a necessidade de cuidar do corpo.



CONTEÚDO:

*O CORPO HUMANO "...serve de domicílio temporário ao Espírito que, através dele, adquire experiências, aprimora aquisições, repara erros, sublima aspirações."


*"Vasilhame sublime, é o corpo humano o depositário das esperanças e o veículo de bênçãos, que não pode ser desconsiderado levianamente."

* "Amá-lo, preservá-lo e utilizá-lo com nobreza é a tarefa que nos cabe desempenhar incessantemente, sem cansço, para o próprio bem."


Técnicas:

*Diálogo;
*Exposiçaõ dialogada;
*Elaboração de perguntas.


Recursos:

*Exercícios físicos;
*Jogo didático;
*Música


SEGURANÇA FÍSICA

Nosso corpo é o maior tesouro que Deus, nosso Pai, nos deu. É o nosso instrumento de trabalho na Terra e por isso cabe-nos respeitá-lo, zelando por sua segurança.
Existem muitas medidas que nos garantem desenvolver nossas atividades sem nos expormos a perigos, bastando que tomemos algumas precauções.
No lar, estamos expostos a muitos perigos. Acender o fogo, próximo as roupas, papéis, papelões ou recipientes com álcool, gasolina, querosene, óleo, pode provocar incêndios e consequentemente, nos expor queimaduras de doloroza cicatrização. Poços, fossas, abertas ou mal tampadas não devem ser nossos locais de brincadeiras, desde que poderemos vir a cair dentro delas. Em nossos jogos, é importante ter cuidado para não nos ferirmos ou a alguém: facas, e objetos pontudos não devem ser motivo de brincadeiras, bem assim armas de qualquer tipo, pedras e latas. Vários acidentes já sucederam por brincadeiras tolas com tais objetos. Existem jogos multiplos que podemos realizar com nossos amigos, sendo bom se evitar os agressivos, em que se simulem brigas e lutas, onde podemos nos ferir ou aquele com que estamos a brincar. Da mesma forma que desejamos ter respeitado o santuário do nosso corpo, temos o dever de zelar e respeitar o corpo do outro.
Nota-se que existe grande preocupação por parte de todas as criaturas pela preservação da vida, evitando acidentes de consequencias sempre dolorosas. Existem leis que regulamentam o trabalho das pessoas, definindo as medidas de segurança de cada qual, no desempenho da sua profissão, como por exemplo:o uso de capacetes em construções; de cordas e correias protetoras nos andaimes para serviços externos em prédios altos; utilização de luvas, uniformes adequados e capacetes protetores em empregados de rede elétrica, soldadores, mecânicos, protegendo assim todo o corpo.
Em cidades em ruas muito movimentadas, para atravessar a rua com segurança, temos o sinaleiro ou semáforo, que indica o momento certo de se alcançar o outro lado, sem o risco de atropelamentos.
Pendurar-se na traseira de carros, ônibus, ou caminhões pode nos trazer também amargas consequências (mesmo parecendo divertido ou nos nos poupando longas caminhadas) numa freada brusca, batida, com outro veículo, virada repentina em curva perigosa ou a nossa própria perda de equilíbrio.
A visão, a audição, a mobilidade, a palavra, todo o componente físico é por demais precioso para lesarmos por simples leviandade.
Empinar papagaios (raias, pandorgas, pipas) próximo a rede elétrica é igualmente perigoso, como soltar balões, que provocam incêndios na sua queda, colocando em risco a segurança física de muitos.
Antes de levarmos à boca qualquer substância, verificar com atenção do que se trata, pois substâncias tóxicas ou corrosivas, como detergentes, produtos químicos e de beleza odem lesar de forma irremediável nossa boca, garganta, estômago e intestinos.
Defender nosso corpo, zelar por ele é tabém regra de felicidade, pois quando menos infelicitado pelos nossos descuidos, mais possibilidades de agir, trabalhar, estudar, progredindo sempre, ele nos propicia.



Conselhos devem se seguidos à risca.

Bastam alguns cuidados e os riscos dos acidentes domésticos diminuem sensivelmente. Os especialistas selecionam dez conselhos capazes de trazer a paz de volta aos lares são eles:

*Não aponte armas de fogo em brincadeiras e verifique antes de limpá-las se estão carregadas.

*É sempre prudente colocar grades de proteção nas janelas dos apartamentos (Ilust. 01)


* Gradil de segurança no alto das escadas evita quedas graves e até mesmo fatais.


*Cozinha não é lugar de criança. Não deixe facas, objetos cortantes e panelas no fogo com o cabo exposto ao alcance das crianças. (Ilust. 02)


* Não tente consertar antenas ou aparelhos elétricos e não permita que seu filho empine pipas próximo às redes de energia. (Ilust. 03)


* Não deixe substâncias tóxicas ao alcance das crianças. Todos os produtos de limpeza, pesticidas, medicamentos, produtos químicos e de beleza devem ficar trancados em armários e gavetas.


* Nunca coloque gasolina , querosene, detergentes e outros produtos tóxicos em garrafas de refrigerante. Muitas pessoas já ficaram intoxicadas devido a esse tipo de negligência.

* Um poço destampado é perigo certo. Coloque uma tampa pesada para que as crianças não consigam removê-la. (Ilust. 04)


*Na periferia, há a síndrome do tanque. As crianças costumam subir em tanques mal instalados que caem sobre elas rompendo o baço ou causando graves hemorragias internas.

*A curiosidade da criança é um fato. Mostre-lhes os perigos a que estão sujeitas.







DINÂMICA







FONTE: Apostila FEB - 1º ciclo de Infância. V unidade: O Espiritismo.
Coleção de planos de aula Nº3.



0 comentários: