Páginas

domingo, 18 de março de 2012

O Ponto de Vista.




"Quando o ser humano entende que, apesar da vida material ser importante, a vida espiritual é o destino de todos, ele modifica seu ponto de vista sobre os valores da vida terrena.
Aos poucos vai entendendo que as dificuldades da vida são da maioria das vezes, oportunidades de aprimoramento..."


Do livro: O Evangelho Segundo o Espiritismo para a Infância e Juventude. Vol. 1




O Ponto de Vista.

Objetivo: Levar a conclusão e ao raciocínio dos jovens, que a fé espírita é raciocinada, por se apoiar nos fatos e na lógica, por isso, nenhuma dúvida deixa;

Sensibilizar-se para o estudo sobre a vida futura;

Entender o por quê das atribulações e como encontrar paz diante do sofrimento;



*A fé inabalável

Pontos a serem analisados:

O que é fé? Alguém já ouviu falar nessa palavra? Fé é ter certeza, quando acreditamos em algo do fundo do nosso coração.

Só que a fé tem que ser pensada, antes de entrar para uma religião, por exemplo, devemos estudar, entender para depois acreditar.

-A Doutrina Espírita, essa que estamos estudando nos explica de forma clara, o porquê as coisas acontecem. Ex: Porque uns passam fome e outros não? O que o ser que sente fome hoje, fez para passar por essa situação. Será que ele não jogou o alimento fora na vida anterior? Pode ser que sim. Nada é por acaso. Não é fácil de entender?

Qual o seu sonho? O que você quer ser quando crescer? Você acha que vai conseguir? Por que? Se disser sim você tem fé, ou seja, acredita em si mesmo.

Ex: Faço parte de uma equipe na escola e tenho certeza que vamos ganhar, quando acreditamos em Deus e seus ensinamentos e acreditamos que esse é o melhor caminho a ser seguido.

Nós falamos muito na existência de Deus. Como sabemos que ele existe? Basta olharmos a nossa volta e ver toda a beleza de sua criação, o nosso corpo humano perfeito: cada órgão tem um trabalho a fazer, a árvore que nos dá sombra e o alimento, o sol para iluminar e nos aquecer... Pedir mais exemplos.

- O que faz a nossa fé quase se apagar?

- Algum de vocês já fez uma oração com tanto sentimento?

-Alguém conhece um caso de doente que melhorou por efeito da fé e da oração?


A nossa fé não pode ser cega, sem enxergar, ou seja, acreditar em tudo o que ouvem, sem procurar conhecer. Ex: se o seu amigo dizer que existe um sol azul, você acreditaria ou procuraria estudar para saber se é o certo?

Para ter uma fé pensada, devemos estudar.

A Doutrina Espírita nos explica muitas coisas através do estudo, e é para isso que estamos aqui todos os sábados, não somente para ouvirmos e acreditarmos. Devemos tirar nossas dúvidas, entender tudo o que ouvirmos, para depois podermos explicar a quem nos perguntar.

Explicar que a fé é como uma luz que a gente tem que manter acesa.O que pode fazê-la apagar? Deixar que respondam: O vento.


Explicar que existem muitas coisas no mundo que testam a nossa f: as dificuldades, as tristezas, doença, dor, perda de parentes... são como se fosse o vento tentando apagar a nossa fé.


Quando ficamos doentes temos certeza que vamos melhorar? O que você pensa nesse momento? E quando é com alguém que você gosta muito?

Lembrar que sempre temos que pensar positivo, tendo fé que é a confiança em Deus e usar a prece para nos ligar a Ele.

Quando pedimos algo, temos que acreditar que vamos conseguir, pois se não, não seremos atendidos porque não depositamos confiança no Pai.


Lembrar as passagens de Jesus:

*Jesus fez um homem paralítico andar.

*Jesus fez um homem cego enxergar.

Por que eles ficaram bons? Por que acreditaram e tiveram fé em Jesus.



*O por que das atribulações.

Pontos a serem analisados:

Explicar que Deus não castiga. Nós é que nos castigamos, porque escolhemos sofrer. Como?

EX: João na vida anterior, ao invés de beber água e sucos, preferia bebidas que não faziam bem a saúde. Isso que ele fazia prejudicou mais que órgão do seu corpo humano? O fígado. Então é certo ficar por isso mesmo? Ele não cuidou do corpo que o Pai lhe deu perfeito. O que será preciso? Nascer de novo, ou seja, reencarnar. Quando João desencarnou, foi para o Mundo Espiritual e ficou muito triste com o que ele fez. Teve que estudar e trabalhar para poder estar preparado para voltar à Terra e pagar pelo que ele fez.

Então João reencarnou. Só que desta vez no corpo feminino, se chama agora Laura. Ela só bebia sucos e água. Mas em um dia da sua existência começou a sentir mal do fígado, tudo o que comia, se sentia mal. Laura teve uma doença no fígado. Porque? O que o seu espírito fez ontem? Ela teve que passar por isso para aprender a cuidar do corpo que o Pai emprestou. Laura desencarnou e pagou a sua dívida.


Ilustração: Soraia Mendes




DINÂMICA

NOME: O que escolho plantar?

MATERIAL: Bolinhas de papel crepon, representando as sementes. Envelopes com desenhos de frutas e legumes dentro (doces e amargas). Nas doces, escrever atitudes boas e nas amargas atitudes ruins.

Um cartaz com terra desenhada.

Explicar que o fruto amargo não é bom de se plantar, porque quando a semente virar árvore, irá se colher algo amargo. Assim é a nossa existência, temos que plantar só frutos docinhos para colhermos só coisas boas.

DESENVOLVIMENTO: Um aluno de cada vez, sorteia um envelope. Se for um fruto amargo, ler a atitude que está escrito atrás dele (o fruto) e conversar com eles perguntando se mais à frente vai ser bom. Se eles querem plantar isso em sua existência.

Plantar somente os frutos bons e docinhos.

OBS: Se um aluno escolher um envelope que tem o fruto bom, ele vai dizer se mais à frente ele terá alegrias e vai colar a sementinha (bolinha de papel crepom ) na Terra.

Conclusão: Podemos escolher o que plantar, mas não o que colher.




*Como encontrar paz diante do sofrimento.

Pontos a serem analisados:

O que é um remédio? Quando se precisa tomar? Estamos aqui só para ter alegrias? O que se vê na TV? Só coisas boas? Deixar que relatem.

-Mas tem remédio para sofrimento? Jesus trouxe o “remédio” para os males da tristeza, do desânimo, da falta de fé, mágoa, rancor, preguiça, má vontade, e outros, o remédio que Jesus trouxe para esses males estão na fé em Deus, no otimismo, na coragem e paciência para vencer dificuldades.

Qual o remédio para as coisas ruins? Deixar que percebam que é a oração.

-Sabem onde encontram esses medicamentos? No evangelho. Os que não ouvem e não praticam seus ensinamentos, mais cedo ou mais tarde os sofrimentos os alcançam, mas para quem os pratica a recompensa é paz, harmonia e felicidade.

- Esclarecer que em diversas ocasiões do nosso dia-a-dia precisamos mostrar confiança em Deus para nos guiarmos inclusive nos momentos difíceis, pois necessitamos carregar nossa própria cruz, com aceitação e perseverança, em busca que estamos de nossa evolução espiritual.

Posso carregar o sofrimento do outro? Não, cada um tem sua própria cruz.



-O sofrimento nos leva a reflexão e ao amadurecimento.

EX: Paulo vivia uma vida de luxo, nada lhe faltava, não ajudava ninguém, tinha o nariz em pé. Um dia caiu uma chuva forte e encheu a casa de Paulo. Ele perdeu tudo o que tinha de material, só ficou com a roupa que vestia. Teve que recomeçar a vida. Viu que precisava das pessoas. Foi uma lição para que ele se melhorasse e ajudasse mais as pessoas. Teve que parar e pensar no que ele fez de errado.


-A oração: O pão do espírito.

Assim como: tomar banho, escovar os dentes, pentear os cabelos... Deve se tornar um hábito no nosso dia-a-dia, a oração também deve se fazer presente. A oração é como se fosse o alimento que está nos fazendo falta.




Fazê-los Entender o que é a vida futura.

EX:

No passado o ser foi um médico. Só que cobrava muito caro por seus tratamentos, mesmo para aqueles que viviam na pobreza.

Na vida presente é um caipira, nascido no interior e sem condições financeiras.

E a vida futura? Deixar que tentem descobrir por que está com um ponto de interrogação.

Levá-los a concluir que :

A vida presente é o fruto do que ele plantou ontem, tendo que experimentar a pobreza, já que não auxiliou e pensou só em si mesmo.

E a vida futura? Vai depender do hoje. O que estamos plantando para a nossa vida futura? Se algo bom, colheremos coisas boas. Se algo ruím, sofreremos as consequências.


By Soraia Mendes.


0 comentários: