Páginas

sábado, 11 de agosto de 2012

A criança e os adultos.



1.Mensagem:

"O lar é o templo da família. Os filhos são empréstimos divinos para a construção do futuro ditoso.
Todo o tempo possível deve ser aplicado na convivência familiar, através dos diálogos, dos exemplos, tornando-se o método mais eficaz de educação.
Os hábitos adquiridos no lar permanecem por toda a existência e se transferem para o além do corpo.
Educar é viver com dignidade, deixando que se impregnem de conteúdos, com vigor, aqueles que participam da convivência doméstica.
Tudo quanto invistas no lar retornará conforme a aplicação feita.
Faze do teu lar a oficina onde a felicidade habita."

Joanna de Ângelis - Psicografia de Divaldo Pereira Franco
Livro: "Vida Feliz" - Pág. 265

2. Prece de abertura.

3. Momento da criança:

A - Introdução:

Propor uma brincadeira: (Pantonímia) representando determinadas situações e pedindo aos demais que o façam também:

a- imitar um padeiro embrulhando o pão;
b- imitar uma pessoa com frio;
c- imitar um trocador de ônibus dando o troco aos passageiros;
d- imitar o vovô cochilando na cadeira de balanço.

OBS.: Todos esses gestos deverão ser feitos com as pessoas em seus lugares e devem exclarecer qual o personagem imitado.
Dirigir a conversa para o mundo adulto que cerca a criança: o pai, a mãe, os avós, os comerciantes do bairro, etc.
Falar de forma compreensível à criança, como nem sempre os adultos têm um comportamento adequando.

b. Desenvolvimento:

1. Narrar a história "A Injustiça" (Autor Desconhecido) - Adaptação de Vera Verônica N. Cavalcanti.


2. Dirigir perguntas que levem a conclusões, por parte das crianças, de que devem ter compreensão e amor para com os idosos, os deficientes físicos, os cegos, etc.

3. Lembrar que Jesus nos ensinou que devemos "Amar-nos uns aos outros".

4. Distribuir as atividades anexas, para que sejam desenvolvidas pelas crianças.







Estudo do Evangelho de Jesus:

"Evangelho Segundo o Espiritismo" - Cap XIV - item 3, parágrafo 2º e parte do 3º.


"Honrar a seu pai e sua mãe não consiste apenas em respeitá-los; é também assistí-los na necessidade, é proporcionar-lhes repouso na velhice; é cercá-los de cuidados, como eles fizeram conosco, na infância.
Sobretudo para com os pais sem recursos é que se demonstra a verdadeira piedade filial. Obedecem a esse mandamento os que julgam fazer grande coisa porque dão a seus pais o estritamente nrcessário para não morrerem de fome, enquanto eles de nada se privam, atirando-os para os cômodos mais íntimos da casa, apenas por não os deixarem na rua, reservando para si o que há de melhor, de mais confortável?"


*Comentários de todos os participantes do assunto.

5. Prece de Agradecimento

Fonte: Livro o Melhor é Viver em Família
Série Evangelização no Lar - Vol. 2


0 comentários: